Notícias

Skaf promete recompor quadros e salários da Polícia Civil

Publicado em: 19 de Set de 2018

O candidato do MDB ao governo do estado, Paulo Skaf, anunciou nesta quarta-feira (19/09/2018), uma série de medidas para valorizar a capacidade de investigação da Polícia Civil. Depois de se reunir com as diretorias da Associação e o Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo, a ADPESP e o SINDPESP, Skaf disse que vai recompor os quadros da instituição. A Polícia Civil tem déficit de 13.000 policiais, o que equivale a 31% do quadro previsto por lei de 1994.

Ao final do encontro, Paulo Skaf explicou aos jornalistas que pretende “reorganizar as polícias do estado”, com “inteligência, informação, corregedoria, quadros completos’ e o que houver de “mais moderno no mundo para ter polícias bem equipadas para combater o crime”.

Assegurou que não faltarão recursos no orçamento do estado – de R$ 200 bilhões – para investir na área de segurança pública, com um objetivo ousado: “ter a melhor polícia do mundo”. De acordo com Skaf, o estado tem recursos, inclusive, reajustar os salários dos policiais e, no mínimo, compensar as perdas inflacionárias.

No encontro, Skaf recebeu das diretorias da ADPESP e SINDPESP documento com 10 sugestões que potencializam a atividade de investigação da Polícia Civil. Intitulada “10 medidas para modernização da Polícia Civil de São Paulo”, a carta apresenta propostas que vão da criação de um Fundo da Polícia Civil, alimentado com recursos recuperados no combate ao crime, à instalação do Laboratório de Lavagem de Dinheiro na Corregedoria da Polícia Civil e a ampliação dos setores especializados no combate à corrupção, em todas as delegacias seccionais de polícia.

Presidente afastado da Fiesp, Skaf elogiou as medidas e prometeu estudá-las. Reconheceu o sucateamento da Polícia Civil, creditado aos governos dos últimos 24 anos, e disse que vai retomar o controle dos presídios do crime organizado e lutar pela “modernização da lei penal, com o fim das saidinhas (temporárias de presos)”.

Paulo Skaf foi o terceiro candidato ao governo do estado a visitar a sede da ADPESP e anunciar medidas contra o sucateamento da Polícia Civil, depois de João Doria (PSDB) e do atual governador Marcio França. Antes, a Associação e o Sindicato dos Delegados de Policia se reuniram e entregaram uma carta de sugestões para melhorar a segurança pública a todos os candidatos ao executivo estadual.