Notícias

Doria deve valorizar Polícia Civil, diz presidente de Fórum

Posted by:

31 de outubro, 2018

Presidente do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, Sérgio Renato de Lima ressaltou a necessidade de o governador eleito em São Paulo, João Doria (PSDB), reavaliar o auxílio-alimentação, o salário e uma série de investimentos para a Polícia Civil no combate à criminalidade, durante comentário na manhã de terça-feira (30/10/2018), para a Rádio CBN São Paulo. Ouça na íntegra em encurtador.com.br/erKLS.

Passada a eleição que teve como um dos focos a segurança pública, o diretor presidente do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), Renato Sergio de Lima, defendeu que o governador eleito de São Paulo, João Doria, a partir de janeiro, priorize a valorização da Polícia Civil.

Para Lima, o novo governador deve oferecer “à população e às policias paulistas uma proposta de reengenharia do sistema de segurança pública que passe pela eficiência, busca de evidências, valorização do policial e também por uma resposta que vá funcionar. Agora, a fase do discurso acabou. Tem que pôr em prática”.

Uma das medidas mais simples e baratas sugeridas pelo presidente do FBSP é a correção do valor do vale-refeição dos policiais paulistas, que corresponde a 1/3 do que é pago aos policiais militares do estado.

“Uma informação que causa profundo estranhamento, que o governador Doria terá que resolver, a partir de 1º de janeiro, é que um policial civil hoje, em serviço, ganha quase um terço do que ganha um policial militar de auxílio alimentação. Mas por que o policial civil, que é tão policial quanto o militar, recebe um terço do valor tíquete alimentação, do vale-refeição?”.

Outro ponto importante, na avaliação de Renato Sergio de Lima à CBN, é a prometida valorização salarial dos policiais paulistas.

“A questão de você melhorar os investimentos na Polícia Civil é mais do que urgente. A questão de você melhorar os salários (também). O estado de São Paulo paga (aos policiais) salários muito abaixo de outros estados muito menores. Por exemplo, o estado de Sergipe paga salários para as polícias muito maiores que os de São Paulo”.

Para o presidente do FBSP, o futuro governador João Doria deve pedir ajuda ao presidente eleito, Jair Bolsonaro, para combater a facção criminosa que monopoliza o tráfico de drogas no estado, como foi feito na Itália para vencer a Máfia. “Boa parte das lideranças da facção está presa. Não adianta ir atrás das pessoas. É preciso ir atrás do dinheiro. Ter ajuda da Polícia Federal, Receita Federal e COAF. Como aconteceu na Itália, inteligência financeira. Tirar o dinheiro do crime organizado”.

A proibição da saída temporária de presos, uma das propostas mais debatidas na eleição, representa um risco, na avaliação do presidente do FBSP, Renato Lima. Se acabar a progressão (de regime de cumprimento de pena), teríamos “uma bomba relógio, que vai explodir no colo das polícias depois, porque vai ter uma grande rebelião, se eu continuo prendendo e colocando onde não tem vaga”. Para ele, “o sistema prisional brasileiro é nossa maior escola do crime e, ao mesmo tempo, nosso maior gargalo civilizatório”.

O FBSP é uma organização não governamental responsável pela publicação do Anuário Brasileiro de Segurança Pública, que contabilizou 63 mil homicídios no Brasil, em 2017.

 

0