Notícias

Tribunal de Contas do Estado constata caos na Polícia Civil de São Paulo

Posted by:

Presidente da ADPJ afirma que estado vai na contramão do Brasil no tocante ao combate ao crime organizado, em entrevista para a “Rádio CBN”

O Tribunal de Contas do Estado fiscalizou na terça-feira (30/04/2019), sem aviso prévio, 275 delegacias de São Paulo (capital, interior e litoral). Tal como denunciado constantemente pelas atuais gestões da ADPESP e do SINDPESP, o estado de deteriorização da Polícia Civil é assustador: 83% dos distritos policiais estão sem AVCB (laudo técnico de segurança emitido por bombeiros para para funcionamento); 6 em cada 10 precisam de reformas; 50% dos servidores estão desmotivados; 65% consideram a condição de trabalho ruim ou péssima.

A matéria do portal de internet G1 (“Rede Globo”) informa que a Secretaria de Segurança Pública  iniciou um programa para reformas e modernização das delegacias. Mas a população reclama. Vide detalhes em https://glo.bo/2Vh5gVC. Há duas semanas, uma marquise do distrito policial de Lajeado, na Zona Leste, caiu sobre dois carros.

A “Rádio CBN” ouviu no sábado (04/05/2019) o presidente da Associação Nacional dos Delegados de Polícia Judiciária (ADPJ), Rafael de Sá Sampaio, acerca da precarização das condições de trabalho da Polícia Civil no estado de São Paulo. Ele foi categórico: “O crime organizado encontra um clima fértil para atuar. São Paulo está inapto para esse combate”.

Ao longo da matéria para a rádio, Rafael de Sá Sampaio defende a aprovação da PEC 532/2019, que versa sobre a criação do Fundo da Polícia Civil para o Combate ao Crime Organizado e Lavagem de Dinheiro (FEPCCOLD), recém-apresentada na Alesp. Iniciativa que visa o retorno dos ativos recuperados para financiar a própria polícia. Confira a entrevista completa em https://bit.ly/2vIzy4a.

A ADPESP tem quatro integrantes da diretoria da ADPJ. Gustavo Mesquita Galvão Bueno é presidente da entidade estadual e 2º vice-presidente da nacional. Os demais integrantes das duas associações são: Dario Elias Nassif, Arnaldo Rocha Júnior e José Abrahão Kfouri.

0