Notícias

Policiais são essenciais: ADPESP participa de manifestação nacional e promove protesto virtual

Posted by:

Publicado em: 22 de Mar de 2021

Nesta segunda-feira, 22, a Associação dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo (ADPESP) participa de uma manifestação nacional organizada em conjunto com a União dos Policiais do Brasil (UPB) e a Associação Nacional dos Delegados de Polícia Judiciária (ADPJ), contra o desmonte das carreiras policiais, em decorrência da aprovação da PEC Emergencial e da Reforma Administrativa.

Em São Paulo, a diretora da ADPESP se reuniu para um ato simbólico em frente à Delegacia Geral de Polícia. “A aprovação da PEC 186 foi mais um duro golpe para os profissionais da segurança pública, que já foram penalizados pela reforma Administrativa e pelos efeitos da Lei Complementar 173/2020. A Reforma Administrativa que se avizinha a completa falta de previsão de vacinação contra a Covid-19 ameaçam ainda mais a polícia e a segurança pública”, defende Gustavo Mesquita Galvão Bueno, presidente da ADPESP e vice-presidente da ADPJ.

Além do ato simbólico, a ADPESP promoveu um protesto virtual, disponibilizando diferentes faixas, cartazes e artes aos policiais civis para que fizessem registro e postassem em suas redes sociais em horário pré-determinado.

“Em razão da pandemia, o protesto precisa ser realizado desta forma, virtualmente, o que não reduz a importância e o impacto da iniciativa. A polícia pede socorro à população e aos governantes. Não se pode combater a criminalidade e promover uma sociedade mais justa e segura com pois policiais adoecidos, enfrentando baixos salários, falta de infraestrutura e enorme déficit de profissionais”, destacou Mesquita.

No ano passado, morreram mais policiais em decorrência da Covid-19 do que em confrontos. O combate à criminalidade é enfraquecido com uma polícia adoecida. Por essa razão, incluir os policiais nos grupos prioritários de vacinação significa proteger a sociedade e manter ativo o combate à criminalidade. Muito longe de privilégio, trata-se de uma questão de reconhecimento e justiça.

Confira o alerta feito pelo presidente da ADPESP, Gustavo Mesquita

 

0