Tamanho das Fontes:

voltar

09/02/2018 - Leia os destaques dos jornais desta sexta-feira


Com guerra de facções e presídios sem controle, dispara homicídios no NE

Nos sete Estados que divulgaram dados, foram mortas 17.913 pessoas

O ano de 2017 marcou uma nova disparada no número de assassinatos no Nordeste. Dos sete Estados que divulgaram dados de CVLIs (crimes violentos letais intencionais) do ano passado, quatro tiveram alta em relação ao ano anterior, sendo que três deles bateram seus recordes de assassinatos: Ceará, Pernambuco e Rio Grande do Norte.

Alagoas também teve alta em 2017, enquanto Sergipe, Paraíba e Piauí apresentaram queda, segundo os dados oficiais.

Os quatro Estados que tiveram alta foram os que apresentaram as maiores taxas de homicídios —todos superiores a 50 por 100 mil habitantes, bem superior ao número considerado tolerável pela OMS (Organização Mundial de Saúde), que é de dez por 100 mil. A média no Brasil, em 2016, foi de 29 por 100 mil habitantes.

Dois Estados ainda não informaram dados, nem deram previsão de quando irão fazer. A Bahia só tem estatísticas atualizadas entre janeiro e agosto de 2017, quando foram assassinadas 4.267 pessoas. Já o Maranhão informa apenas os números de homicídios registrados na capital, São Luís, onde 591 pessoas foram mortas.
 

 Condenada por matar 37 cães e gatos com injeção é presa na zona sul de SP

Mulher estava foragida desde novembro de 2017 e foi reconhecida por gerente de banco

Uma mulher condenada a 17 anos de prisão pela morte de ao menos 37 animais foi presa na terça-feira (6), em uma agência bancária na avenida Jabaquara, na Saúde, zona sul de São Paulo. O gerente da agência a reconheceu e chamou a Polícia Militar.

Dalva Lina da Silva, 48, foi condenada por matar cachorros e gatos na casa dela, em janeiro de 2012, com injeções de sedativos.

Segundo a polícia, Dalva estava na agência e o gerente a reconheceu, pois tinha visto reportagens sobre o caso. Ele também sabia que ela era foragida. O gerente chamou a PM, que constatou que havia um mandado de prisão contra ela desde 10 de novembro do ano passado.

Dalva foi levada para o 89º DP (Portal do Morumbi) e será encaminhada para uma penitenciária feminina nos próximos dias.

Em junho de 2015, ela foi condenada a 12 anos e 6 meses de prisão em regime fechado. Entretanto, estava respondendo em liberdade. O Ministério Público recorreu e pediu aumento da pena. Em novembro de 2017, os desembargadores do Tribunal de Justiça aumentaram a pena dela para 17 anos e 6 meses em regime semiaberto. Porém, Dalva não foi encontrada e passou a ser considerada foragida.
 

Homem é encontrado morto na Praça da República; pai diz que vítima iria a bloco de carnaval

Natural de Campo Grande, homem estava na cidade como acompanhante médico do pai e saiu no domingo para curtir a festa na cidade; polícia instaurou inquérito e apura o caso

Um homem de 30 anos foi encontrado morto na segunda-feira, 5, na Praça da República, no centro de São Paulo. Segundo a família, ele havia saído para aproveitar a festa de blocos de pré-carnaval na cidade durante o domingo, 4, mas não retornou, o que levou os parentes a iniciarem as buscas. O caso foi registrado como morte suspeita e a polícia instaurou inquérito para apurar as circunstâncias da morte.

Segundo informações de parentes concedidas em entrevista à TV Globo, Bruno Lima da Silva, natural de Campo Grande, Mato Grosso do Sul, estava na cidade acompanhando seu pai, Roberto Lopes da Silva, que passou por um transplante e se recuperava da operação. No domingo, saiu dizendo que aproveitaria a festa na cidade. “Ele saiu alegrão. ‘Vou ver o carnaval, pai’, me disse”, relatou Roberto Silva à Globo.

Diante do sumiço do garoto, e com informações de que o seu cartão de crédito estava sendo usado para compras de grandes valores, Roberto Silva foi à delegacia e registrou um boletim de ocorrência por desaparecimento. O corpo de Bruno foi encontrado na segunda, mas o reconhecimento pelo pai no Instituto Médico Legal (IML) central ocorreu na terça. Bruno foi sepultado nesta quinta-feira, 8, em Campo Grande.

“Isso não tinha porque acontecer. Foi uma tragédia”, disse a mãe, Maria Geni, à Globo. De acordo com informações da Secretaria da Segurança Pública, o 3.º DP (Campos Elíseos) investiga o caso em inquérito policial. “O caso foi registrado como morte suspeita na segunda-feira, 5, quando a vítima foi encontrada desacordada na Praça da República, encaminhada ao hospital, mas já sem vida. Como não estava com documentos, o corpo foi levado ao IML central, onde foi realizado exame necroscópico e o reconhecimento”, disse.
 

PF prende irmão de Dirceu após ordem de Moro

Juiz da Lava Jato determinou a transferência de Luiz Eduardo de Oliveira e Silva para o sistema prisional do Paraná

A Polícia Federal prendeu nesta sexta-feira, 9, o irmão do ex-ministro José Dirceu (Casa Civil/Governo Lula) após ordem do juiz federal Sérgio Moro, na Operação Lava Jato. A decisão foi tomada nesta quinta-feira, 8, e alcança também o corretor de imóveis Júlio César dos Santos.

“Obedecendo à Corte de Apelação, expeça a Secretaria os mandados de prisão para execução provisória da condenação de Luiz Eduardo de Oliveira e Silva e Júlio César dos Santos”, determinou o juiz.

“Autorizo desde logo a transferência para o sistema prisional em Curitiba, Complexo Médico Penal, ala reservada aos presos da Operação Lava Jato.”

Compartilhe |     



voltar
REDE SOCIAL
facebook instagram twitter youtube
PARCEIROS
artseg qualicorp martineli rpmed

zurich
ADPESP - SEDE SP    •     PABX (11) 3367-3722     •     FAX (11) 3222-3012   •    AV.IPIRANGA, 919   9º - 10º - 11º ANDARES    •    CEP 01039-902                           Todos os direitos reservados 2014 ©
Parceiros Universo das Vitaminas Petronet