Notícias

Entidades prosseguem tratativas com deputados pela valorização salarial

Posted by:

Os presidentes da ADPESP e do SINDPESP, Gustavo Mesquita Galvão Bueno e Raquel Gallinati, reuniram-se com os deputados estaduais Teonílio Barba e José Américo, ambos do PT, nesta terça-feira (09.04). O objetivo do encontro foi a discussão da PEC 03/2018, que versa sobre a reajuste salarial dos delegados.

De acordo com Gustavo Mesquita, há um grave quadro de deterioração da polícia do estado de São Paulo, não apenas com relação à falta de investimentos nas atividades de inteligência e investigação, mas também com a desproporcionalidade salarial dos delegados paulistas, que seguem recebendo os piores salários da federação.

“Uma das maneiras mais efetivas de se desmoralizar e enfraquecer uma instituição é por meio de pagamento de salários defasados e asfixiando os aportes na atividade. Este foi exatamente o expediente utilizado pelos governadores do estado de São Paulo nos últimos vinte anos, política que se mostrou equivocada tanto pelos crescentes indicadores de criminalidade, quanto pela resposta contrária nas urnas”, afirma Mesquita.

Gustavo Mesquita alerta ainda para a relação entre o enfraquecimento da polícia investigativa e a diminuição de seu potencial no combate aos crimes de corrupção da parcela má intencionada da classe política.

“Em qualquer sociedade estruturada há a necessidade de se manter as instituições de controle fortalecidas, cada vez mais aptas a cumprir o desejo manifestado pela sociedade civil de sufocamento do crime organizado e combate à corrupção”, conclui.

Já o diretor de Mobilização, Logística e Assuntos Profissionais da ADPESP, Arnaldo Rocha Júnior, discutiu sobre o fato das funções de delegado e de defensor público terem naturezas jurídicas semelhantes.

“A PEC assegura aos delegados vencimentos não inferiores aos dos defensores, porém considerando o subsídio do governador e o teto do delegado geral de Polícia”, defende.

Ele complementou que há precedentes de equiparação como a defendida agora, como quando a magistratura e o Ministério Público estabeleceram vencimentos correspondentes entre o desembargador e do procurador de Justiça.

Os representantes da ADPESP não apenas expuseram o delicado cenário da Segurança Pública no estado, mas também entregaram aos deputados um estudo com a proposição de 10 medidas de fortalecimento e modernização da Polícia Civil. Uma delas é a criação de um fundo financeiro com recursos recuperados da lavagem de dinheiro.

“Estamos aqui para conscientizá-los sobre iniciativas simples, visto que parte delas depende do Poder Legislativo. Queremos uma instituição autossustentável”, finalizou o presidente da entidade. Também participaram do encontro o secretário geral da ADPESP, Fernando David, o vice-presidente do Sindpesp, Gilberto de Castro Ferreira, além de delegados convidados.

0