Notícias

Em AGE, associados aprovam mudanças gerenciais

Posted by:

14 de novembro, 2019

Realizada na tarde desta quarta-feira, 13, a Assembleia Geral Extraordinária reuniu delegados associados para debater e votar algumas decisões gerenciais que a diretoria da ADPESP pretende implementar. As mudanças se fazem necessárias para que a Associação conquiste a saúde financeira e, ao mesmo tempo, se fortaleça para seguir no dever de lutar pelos interesses da classe.

“É importante destacar que, de acordo com o estatuto, tais ações aqui expostas não necessitam de aprovação em assembleia. No entanto, a fim de manter a transparência de nossa gestão, optamos por realizar a AGE”, pontuou Gustavo Mesquita Galvão Bueno, presidente da ADPESP.

Decisões

A primeira medida a ser analisada e votada foi a venda da subsede de Ribeirão Preto. A unidade vem amargando prejuízos nos últimos anos, com déficit acima de R$ 81 mil em 2017 e R$ 80 mil em 2018. Após algumas ações de saneamento financeiro promovidas pela atual gestão, o déficit em 2019 (janeiro a outubro) é de pouco mais de R$ 55 mil.

Entretanto, o baixo índice de utilização da subsede – somado ao elevado déficit financeiro – apontaram o caminho para a necessária venda. Apenas 14 associados utilizaram a subsede de Ribeirão Preto durante todo o ano de 2018 (média de 1,16/mês). Neste ano, de janeiro a outubro, foram apenas seis associados (média de 0,6/mês).

De acordo com o tesoureiro geral da ADPESP, Rodrigo Lacordia, a proposta recebida pela venda da subsede é bastante vantajosa, dada as condições do imóvel e do mercado atual. “O dinheiro que resultará da venda da subsede de Ribeirão Preto será reinvestido. Ou seja, não estamos abrindo mão do patrimônio da Associação, mas sim buscando alternativas salutares para evitar que tal patrimônio se desfaça”, destacou.

A outra medida amplamente debatida na AGE foi o aprimoramento da prestação de serviço do Departamento Jurídico, uma vez que o modelo atual, em que os advogados são contratados via CLT, é anacrônico e não funcional. A adoção do novo modelo, com a contratação de escritório externo, foi aprovada.

Os serviços serão prestados também no interior do estado, por meio de advogados associados. O atendimento passará a incluir cônjuge/companheiro (a) e filhos de até 21 anos (desde que dependente econômico) dos delegados associados. A atual coordenadora do Departamento Jurídico, Ísis Vaichen, continuará a atuação no setor, amparando a equipe do novo escritório acerca das ações em andamento.

Nos próximos dias, com base na aprovação dos dois itens, a diretoria da ADPESP dará seguimento à venda da subsede de Ribeirão Preto e às tratativas com o escritório em questão, a fim de fornecer o melhor modelo de serviço para os associados.

0