Notícias

Artigo: Combate a ataques violentos é missão multidisciplinar

Posted by:

Publicado em: 7 de Dez de 2022

Autor: Dario Elias Nassif, delegado de Polícia e secretário-geral da ADPESP

Um dia após a euforia da estreia do Brasil na Copa do Mundo, com gols do capixaba Richarlison, o estado do Espírito Santo se deparou com uma tragédia. O ataque contra professores e alunos de duas escolas no município de Aracruz deixou quatro mortos, 11 feridos e centenas de crianças e adolescentes traumatizados.

A Polícia Civil do Espírito Santo agiu rápido. Em poucas horas, o suspeito foi identificado e apreendido, e a investigação sobre a motivação do crime já está em andamento. O trabalho de inteligência policial foi primordial para garantir uma resposta rápida e evitar possíveis novos ataques sequenciais. Mas esse trabalho precisa ir além da contenção de danos, e deve estar acompanhado de ações em outras áreas tão importantes quanto a segurança.

Desde o ataque em Realengo (RJ), em 2011, pelo menos outros nove atentados aconteceram em escolas de diferentes estados. Alguns deles foram planejados por meses ou anos, e tratados em fóruns na chamada “Dark Web”. O mesmo trabalho de excelência realizado pela Polícia Civil na rápida identificação e prisão do suspeito, poderia ser realizado no monitoramento e investigação das ações criminosas antes que aconteçam.

Neste caso recente em Aracruz (ES), o criminoso usava uma braçadeira com símbolo nazista. A produção, divulgação e comercialização de artefatos desse tipo é crime, previsto na Lei 7.716/1989, e passível de ser monitorada e coibida pela Polícia – à exemplo do que foi feito pela Polícia Civil de Santa Catarina.

Para além do investimento na polícia investigativa – valorização dos policiais, treinamento, infraestrutura e equipamentos de ponta –, é urgente investir em educação. É preciso conhecer a história dos povos, e das nações. E é fundamental encarar de frente as tragédias humanitárias como a escravidão, o nazismo e as ditaduras, para não mais repetir esses erros.

Investir na educação de crianças e adolescentes, ampliando o acesso à cultura e qualificação profissional, é a chave para abrir novas oportunidades. Garantir a geração de emprego e renda para jovens e adultos, e proporcionar uma saúde de qualidade para todos, abre o caminho para transformar nossa realidade. E a Segurança Pública é o elo que complementa esse círculo virtuoso em busca de uma sociedade mais justa e segura.

Publicado originalmente no site De Olho na Mídia, em 1º de dezembro de 2022

0