Notícias

12º Fórum Brasileiro de Segurança Pública tem a ADPESP abordando propostas de combate à criminalidade

Posted by:

24 de agosto, 2018

O 12º Fórum Brasileiro de Segurança Pública promoveu um importante debate em torno da assertividade, ampliação e inovações nas políticas de combate à criminalidade. A diretoria da ADPESP prestigiou o evento e contribuiu com propostas, entre 20 a 22 de agosto, na Fundação de Empreendimentos Científicos e Tecnológicos da Universidade de Brasília, no Distrito Federal.

O FBSP recebeu autoridades da administração pública, membros do sistema de justiça criminal, lideranças de forças policiais e de entidades organizadas privadas, além de cientistas políticos, pesquisadores e imprensa. Com todos esses representantes da sociedade civil mobilizados pelo mesmo ideal, o presidente da ADPESP Gustavo Mesquita considerou as discussões bem produtivas.

Frente ao tema “Elegendo a Segurança Pública que Queremos”, sete dos 13 coordenadores de campanha dos candidatos à Presidência da República fizeram explanações, apresentando ideias a partir de estatísticas recentes de mortes violentas, principalmente de homicídios. As propostas podem ser observadas, uma a uma, através do link no final desta matéria.

O 12º FBSP teve conferências simultâneas, com destaque para a importância do policiamento comunitário e experiências regionais e internacionais. Grupos mais focados trataram de modelos de gestão em políticas penais como estratégias de desencarceramento e enfraquecimento das articulações criminais, violência contra a mulher, o avanço do Primeiro Comando da Capital (PCC), a segurança nas fronteiras, entre outros assuntos.

A Polícia Civil de São Paulo marcou presença na Mesa 34, com o presidente da ADPESP Gustavo Mesquita, que apresentou ponderações sobre o tema “SUSP e os desafios de implementação”. O texto do projeto de lei complementar que cria um Sistema Único de Segurança Pública está no Senado e prevê a integração dos órgãos e instituições da Segurança Pública e Defesa Social.

Gustavo Mesquita destacou pontos positivos e fragilidades do projeto e lembrou que cada agente precisará seguir “nos limites de suas competências”.

Na Mesa 3, o diretor do DIPOL, Waldir Antonio Covino Junior, discursou sobre “O que quer a Polícia Civil: perspectivas para a remodelagem organizacional”. Na Mesa 13, o diretor da ACADEPOL, Júlio Gustavo Vieira Guebert, tratou de “Dilemas do ensino policial: conservadorismo e inovação”. Na mesa 15, a delegada do Setor Técnico de Apoio às DDM’s, Milena Massuco Suegama, falou a respeito de “Pensando o dia a dia de Delegacias de Atendimento à Mulher – desafios do atendimento e do trabalho em rede e coordenação”. Na Mesa 25, o investigador da APAFO/DGPAd, Livio Rocha, fez a defesa de “A prática de gestão em segurança pública”. Na Mesa 38, o delegado da APJ/DGPAd, Luis Francisco Segantin Junior, expôs a “Investigação Policial no Brasil: crítica sobre o modelo organizacional e procedimental”.

O FBSP é um dos pontos de encontro e debates mais importantes sobre segurança no Brasil. Ele tem sido fundamental na divulgação de balanços e na promoção de medidas para a redução e o controle da violência no país.

Clique aqui para mais informações:https://g1.globo.com/politica/eleicoes/2018/playlist/videos-representantes-da-area-de-seguranca-dos-candidatos-a-presidencia-apresentam-propostas.ghtml.

0